• RH Jr

Muito além do recrutamento, a importância da seleção de candidatos e a diferença entre os dois

Mesmo que sejam facilmente vistos como um processo unitário, existe uma diferença entre o recrutamento e a seleção, sendo que cada um tem as suas especificidades. Ambos são feitos em um nível muito básico por qualquer pessoa que se propõe a fazer o trabalho, mas há uma grande diferença de habilidade entre um bom e um mau profissional. Veja a seguir onde descobrí-la.


Recrutamento


Quando isolamos o processo de recrutar, estamos falando de diversas técnicas utilizadas com o objetivo de atrair a atenção de pessoas com probabilidade de serem bem qualificadas para o emprego, ou seja, a divulgação de vagas ou procura ativa por candidatos.

Há três principais formas excludentes de recrutamento: o interno, o externo e o misto. Esses métodos se diferenciam em relação ao pessoal utilizado para realizar o processo. Quando se usa funcionários da própria empresa, temos um recrutamento interno; quando se contrata uma empresa externa e ela é totalmente responsável pelo processo, temos um recrutamento externo; já quando se contrata parte do pessoal e também se utiliza membros da própria empresa, temos um processo misto.

Entre esses, o interno é mais utilizado por empresas com um setor de recursos humano e um processo todo consolidado, enquanto o externo vem quando a realidade da empresa é inversa. O misto é utilizado quando a empresa tenta atingir um número máximo de interessados no processo, não importando os meios para isso. É importante, no caso do misto, ter combinados com a empresa contratada para que não ocorram imprevistos, como falta de unificação entre as listas de candidatos.


Seleção


Depois da captação dos interessados, você precisa filtrá-los, e é aqui que falham os profissionais menos qualificados. Todos sabem que é feita uma análise dos currículos, dinâmicas em grupo, entrevistas grupais, individuais ou diversos outros processos, mas aqui, precisa-se de treinamento e experiência para analisar os candidatos, principalmente quando tratamos de dinâmicas e entrevistas, onde temos de considerar comportamentos, e não apenas o que é explícito.

Nessa análise, você precisa ter como algo muito bem definido dentro do seu processo seletivo quais serão os focos analíticos e como eles serão atingidos. Esses focos podem ser, por exemplo, competências ou fit cultural. É com o quanto você atinge esses objetivos que se torna possível dizer que sua seleção tem uma probabilidade alta ou baixa de conseguir a melhor pessoa possível para ocupar a vaga.


Processos que se encaixam


Esses dois processos são, quase sempre, vendidos de forma conjunta, e existe um motivo para isso. Sem o recrutamento, não há seleção, e sem seleção, não há contratação. Por isso, não podemos ter só um deles realizado de forma eficiente, já que a qualidade do recrutamento influencia diretamente na qualidade da seleção por conta do "nível" dos candidatos recrutados.

São processos tão inseparáveis que, quando se diz saber realizar um deles, é esperado de você que saiba o outro, mas isso ocorre de forma que praticamente todo selecionador deve saber recrutar, mas tem menos chance de um recrutador saber selecionar.


Utilizando consultorias


O uso de consultorias para realização de recrutamentos e seleções pode se dar de diversas formas. Elas podem ser contratadas isoladamente para o processo de recrutamento, isoladamente para o processo de seleção ou ambos (o que é mais comum). Por já ter lido sobre os recrutamentos externo e misto, você já sabe como se dá o trabalho da consultoria lá de forma isolada, então vamos tratar das outras 3 formas mais comuns aqui.

A primeira delas é a a atuação exclusiva na seleção, ou seja, o contratante apresenta uma lista de candidatos e cabe à empresa contratada filtrá-los. A segunda e, de longe, mais utilizada, é a contratação de uma empresa para realizar os processos de recrutamento e de seleção, cabendo ao contratante nenhuma escolha ou apenas aquela que será feita entre os candidatos finais. Já na terceira, vendida por nomes como "consultoria em processo seletivo", se contrata uma consultoria para ajudar a sua empresa a desenhar o processo seletivo e/ou acompanhar todo o processo, garantindo que você possa corrigir seus erros e seja capaz de realizar todo o processo sem ajuda no futuro.


Aproveite o conhecimento sobre o famoso Recrutamento e Seleção e, se tiver qualquer dúvida no assunto ou interesse nos serviços mencionados, nos chame!


Texto feito por Bruno Lataro Gonçalves

Produtor de conteúdo da RH Jr.

#recrutamento #selecao #recrutamentoeselecao #consultoria #mercado #mercadodetrabalho #PraCegoVer

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram - White Circle
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon

© 2020 por RH Consultoria Júnior- UFMG.