• RH Jr

Mentiras no currículo: porque você nunca deve fazer isso

A busca por um novo emprego, sobretudo em um momento de grande necessidade, pode ser extremamente estressante e ansiogênica. Por isso muitas vezes, buscando obter algum destaque frente os outros candidatos, parece tentador exagerar em algumas coisas do currículo ou até mesmo inserir informações falsas. Esse caminho porém, além de ser antiético, pode ser extremamente prejudicial. Entenda o porque.




Colocar no seu currículo algumas das mentiras e exageros mais comuns como: um nível avançado de proficiência em algum idioma quando na verdade você possui apenas o nível básico, dizer que desempenhou tarefas na sua última colocação que na verdade não passavam nem perto do que você de fato fazia, acrescentar cursos técnicos que você apenas leu sobre o que se tratava mas nunca realizou de fato…

A lista é enorme e fica cada vez mais absurda. Tudo isso pode ser extremamente prejudicial profissionalmente e ter graves consequências. Para entender porque nunca se deve fazer isso, continue lendo.


Prejuízo da própria imagem:


Muitos desses floreios no currículo podem ser facilmente descobertos com algumas perguntas em uma entrevista de recrutamento. Se, como foi citado anteriormente, você disser que possui um nível de inglês avançado, mas na verdade você possui apenas conhecimentos básicos ou no máximo intermediários, e o entrevistador quiser conversar com você em inglês, ou te der algum trecho para traduzir, essa mentira cairá por terra.

Isso pode ser extremamente constrangedor para quem almeja a vaga e será visto com maus olhos pela empresa. Essa situação pode levar a um prejuízo da própria imagem, e fará com que você possa ter dificuldades em cargos futuros.


Demissão:


Caso você tenha colocado alguma informação falsa sobre sua trajetória profissional e de qualificação e mesmo assim consiga ser empregado porque isso não foi detectado antes, não se sinta tão seguro. Se essas inverdades forem descobertas futuramente, torna-se uma situação passível de demissão por justa causa. Trata-se de um caso de má fé, que leva à uma quebra de confiabilidade. Nesse momento uma simples mentirinha torna-se um grande problema.


Você possui habilidades:


Atualmente o mercado tem exigido que os profissionais possuam cada vez mais habilidades. Porém, muitas delas nem sequer passam perto da concepção formal de conhecimentos adquiridos em uma universidade ou em um curso técnico. São as chamadas soft skills, que se relacionam com aspectos comportamentais que são essenciais para qualquer local de trabalho. Dentre elas podemos citar uma boa liderança, criatividade, saber se adaptar a novas situações, etc… Por isso, ao invés de colocar algo que não condiz com a realidade no seu currículo você pode pensar um pouco sobre outros aspectos que podem ser destacados.


Conclusão:


Não existe nenhum lado positivo em colocar informações falsas sobre suas habilidades profissionais. O melhor caminho é buscar enxergar os pontos positivos que você já possui e ir atrás das qualificações que você almeja. Para conhecer alguns cursos que podem ajudá-lo com isso clique aqui e confira.


Texto escrito por Luísa Raad

Produtora de conteúdo da RH Jr.

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram - White Circle
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon

© 2020 por RH Consultoria Júnior- UFMG.