• RH Jr

Investindo em motivação em tempos de crise

Quando começa a crise financeira, é necessário executar um corte de gastos, mas o mercado tradicional comete um erro muito grave quando julga que o corte deve afetar principalmente o setor de recursos humanos, pois os efeitos serão sentidos depois. Por isso, preparamos a história do decaimento de uma empresa. Acompanhe-a e, ao fim, veja como investir em motivação pode resolver seus problemas. Quando começa a crise financeira, é necessário executar um corte de gastos, mas o mercado tradicional comete um erro muito grave quando julga que o corte deve afetar principalmente o setor de recursos humanos, pois os efeitos serão sentidos depois. Por isso, preparamos a história do decaimento de uma empresa. Acompanhe-a e, ao fim, veja como investir em motivação pode resolver seus problemas.



O começo da crise


Vamos falar de uma suposta crise financeira que começa a abalar a sua empresa e você, como dono da empresa, resolve diminuir os investimentos na área com menor retorno imediato. Logo após o corte, se iniciará um processo de sobrecarga do setor de recursos humanos, que manterá o prejuízo localizado nesse único setor, certo? Sim, por algumas semanas, até que a próxima fase chegue.


Uma solução imediata?


Com o orçamento reduzido, o setor de gestão de pessoas se focará apenas nos processos fundamentais, como processos seletivos. Enquanto isso, os acompanhamentos de funcionários e de líderes ficarão prejudicados, assim impossibilitando a função mais exercida por um analista de recursos humanos: prevenir e apagar incêndios. Essa metáfora é interessante quando se compara a empresa a uma cidade sem corpo de bombeiros, que inicialmente só tem dificuldades para apagar o incêndio, mas, sem políticas de prevenção de incêndio, a cidade começa a ser consumida pelas chamas.

Consequências dos seus atos


Voltando a falar dessa suposta crise, vamos dizer que ela não se resolveu imediatamente e começou a se agravar. Com isso, o corte que você já fez na empresa deixa de ser suficiente e você vê que precisará de mais alguns, mas para escolher as pessoas que seriam menos essenciais na empresa, você pode recorrer apenas aos aspectos operacionais de acordo com as metas da pessoa e às visões parciais dos gestores, uma vez que as informações sobre, por exemplo, a capacidade de trabalho em grupo dos funcionários não será avaliada, tornando possível que se retire da empresa uma pessoa não tão produtiva, mas que mantinha a unidade de um setor.

A queda


Juntamente a essa equipe desorganizada, começa a existir um medo constante de demissão por parte dos funcionários, o que os força a produzir no ritmo mais acelerado que conseguirem para evitar a demissão, até que então vem a "Grande Depressão".

Isso consiste em toda a empresa se sentindo desmotivada devido à pressão excessiva que os próprios funcionários começaram a colocar em si mesmos. Sua produção cai e, desesperançosos, seus funcionários aceitam a demissão inevitável e começam a procurar empresas que reconheçam o trabalho deles. Antes de perder as esperanças, tenha a alegria de perceber que, nessa história fictícia, você tem a possibilidade de voltar no tempo e resolver seus problemas.


Como fazer dar certo


O primeiro passo para evitar essa resposta à crise é entender que a empresa é dependente em todos os seus setores e, como tal, precisa das análises de todos os setores para responder bem à crise. Isso também significa que, como engrenagens, nenhuma delas pode ser retirada ou trocada por uma opção precária sem grandes alterações na empresa.

Tratando de recursos humanos, o que é necessário fazer na iminência de uma crise é investir na motivação dos membros, pois funcionários motivados são mais efetivos e, mesmo em situações de cortes de pessoal, tendem a compreender mais o lado da empresa e ter uma opinião positiva sobre ela, pois vêem que a empresa não desistiu deles. Com essa boa visão, você melhora ainda o marketing inbound através do boca-a-boca, que é o mais efetivo de todos, aumentando também as chances de atrair um bom funcionário quando a época de crise passar.

Com respeito a todos os setores, alguns cortes podem ocorrer, mas, sem o investimento na motivação e melhoria de seu pessoal, você estaria ignorando o que esse post te traz e aumentando a probabilidade de levar sua empresa à falência, então aproveite nossas dicas e confira como aumentar a motivação da sua empresa clicando aqui.


Texto feito por Bruno Lataro Gonçalves

Produtor de Conteúdo da RH Jr.


#PraCegoVer #motivacao #recursoshumano #RH #crise

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram - White Circle
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon

© 2020 por RH Consultoria Júnior- UFMG.