• RH Jr

Escolha profissional - Como fazer a melhor escolha?

A maioria dos jovens, com a chegada da maioridade, se depara com a situação de decidir qual será seu caminho profissional. Essa escolha pode ser bem complicada, mas existem algumas etapas que podem ajudar bastante.




Em um momento você é um adolescente, e tem preocupações condizentes com sua idade (apesar de sabermos que em um país como o Brasil, muitos jovens são forçados a amadurecer mais cedo por conta de uma realidade que demanda muito). No momento seguinte, quando percebe, já tem quase dezoito anos e precisa decidir com o que vai trabalhar, qual será sua trajetória profissional.


Essa mudança, um tanto quanto abrupta, pode causar muitas dúvidas, ansiedade e incertezas. Por isso, o momento de escolha profissional acaba sendo difícil ou pouco assertivo para muitos jovens.


Há um grande desconhecimento sobre qual é a realidade de cada profissão. Você pode querer ser advogado, porque sabe que é um trabalho que pode ter um bom retorno financeiro e prestígio. Porém, não tem ideia de como é a rotina desse profissional, quais as formas de atuar que podem oferecer um bom salário e se você se sentiria feliz e motivado executando-as.


Além disso, um outro problema está na questão do autoconhecimento. Muitas pessoas vivem uma vida irrefletida, e são engolidos por uma rotina massacrante. Assim, não tem tempo para pensar sobre si mesmo, o que de fato gosta, o que é resultado de influência de terceiros e o que é legitimamente seu. E isso tem efeitos na escolha profissional novamente.


Mas em meio a tanta incerteza, existem alguns passos bastante simples que podem auxiliar na hora de escolher uma profissão. Separamos eles em uma lista que está descrita abaixo. Confira:


Conheça melhor as profissões


Como foi dito anteriormente, um dos grandes problemas que pode levar a equívocos é o desconhecimento do que cada profissão de fato realiza. Ao longo da nossa vida, temos mais contato com os trabalhos executados pela nossa família próxima. Se seus pais são engenheiros civis, por exemplo, esse é um dia a dia com o qual você estará mais familiarizado.


Talvez por isso até acredite que esse seja o curso superior e, consequentemente, a profissão ideal para você. O que pode acontecer, mas também pode ser uma frustração. Então, quando se escolhe um trabalho do qual você sabe menos ainda, a chance de se frustrar é maior.


Para driblar essa situação da melhor forma possível, o segredo está na pesquisa e na busca ativa por saber o que cada profissão faz. É claro que se informar detalhadamente sobre todas as opções possíveis é praticamente impossível, mas você pode buscar na internet informações sobre os trabalhos que mais lhe interessam, por exemplo.


Uma outra forma de suprir essa lacuna, é frequentar feiras profissionais, oferecidas por várias universidades, e saber um pouco mais sobre como é cada curso a partir da perspectiva dos próprios alunos. Além disso, uma boa opção é sempre conversar com profissionais de áreas nas quais você deseja atuar.


Por fim, você também pode analisar a descrição dos cursos em universidades, cursos técnicos ou entender quais capacitações, que também podem ocorrer por meio da realização de cursos livres, o levarão ao lugar em que quer chegar.


Você não precisa trabalhar em apenas uma área por toda sua vida


Antigamente, trabalhar em um único local e dentro da mesma área de atuação era um valor muito importante. Ainda hoje, a estabilidade é algo valorizado, porém, não de maneira tão rígida.


Os seres humanos são dotados de complexidade. Ao longo da vida, os interesses podem mudar, você pode não estar mais satisfeito com o seu trabalho e decidir começar algo totalmente diferente. E isso não deve ser visto como problemático ou como indecisão.


Por isso, dedique-se na sua pesquisa sobre o que cada profissão faz, como atua e qual a perspectiva salarial, como foi dito anteriormente. Porém, não se sinta preso a essa primeira decisão, tomada em um estágio tão inicial da vida. Tenha sempre em mente que a existência é um processo dinâmico, assim como você.


Se autoconheça


Esse é um passo, como foi dito anteriormente, que pode levar a vida toda e pode nem sequer acontecer de maneira integral. Mas é importante continuar tentando. Senão, seremos sempre levados pela opinião de outras pessoas sobre nós mesmos e como devemos conduzir a nossa vida. E quase sempre isso leva à frustração.


Uma boa ferramenta nesse caminho é a escrita. Dedique alguns minutos para escrever livremente de vez em quando. Não tenha medo das suas palavras, só você poderá ler esse material. Você pode anotar seus medos, o que te impede de talvez ir atrás da profissão que deseja, listar seus reais interesses, anotar o que é importante para você, estabilidade, dinheiro, trabalhar com algo que gosta, ter mais tempo livre…


Essa também é a forma através da qual você pode pensar quais são suas habilidades e como elas poderiam ser úteis em algum trabalho.


Existem outros caminhos para o autoconhecimento, mas ele deve ser enxergado como um processo que nunca tem um fim, pois estamos em constante transformação. Essa é uma forma de você enxergar com mais clareza, qual é a vida que deseja ter e quais são os caminhos que podem levá-lo até ela.

Essa também é a forma através da qual você pode pensar quais são suas habilidades e como elas poderiam ser úteis em algum trabalho.


Abandone estereótipos e preconceitos sobre as profissões


Esse é um fator que pode afastar muitas pessoas de trabalharem com o que de fato desejam. E ele acontece, em diversos casos, por causa de um desconhecimento da rotina de cada profissão. Mas como foi dito antes, isso pode ser solucionado com o primeiro passo.


Mas mesmo assim, algumas profissões ainda são vistas de maneira estigmatizada pelas pessoas, e isso é muito prejudicial. Cada um deveria seguir pelo caminho que realmente deseja, sem essas barreiras.


Sei que muitas vezes, esses preconceitos não sujem do jovem, e sim da sua família. E pode ser muito complicado e fonte de conflitos, enfrentá-los e consequentemente frustrá-los. Cada um conhece a própria realidade, por isso, se esse for o seu caso, tente conscientizá-los e livrá-los desses preconceitos através do diálogo e da informação. E diga que esse pode ser um caminho que o fará feliz.


Conclusão


A escolha profissional é uma etapa difícil da vida, mas levando as dicas acima em consideração, ele pode ser mais tranquilo, simplificado e assertivo.


Para ler mais dos nossos conteúdos, clique aqui.



Texto escrito por Luísa Raad

Produtora de conteúdo da RH Jr.


Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram - White Circle
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon

© 2020 por RH Consultoria Júnior- UFMG.