• RH Jr

A cultura do café no ambiente de trabalho

Sem sombra de dúvidas, o café está integrado à sociedade tanto economicamente quanto culturalmente, e essa relação é vista nos mais diversos ambientes, mas se sobressai entre eles o ambiente de trabalho, seja empresarial, freelancer ou qualquer outro. A relação do café com o trabalho passa por diversos pontos positivos e negativos, e vamos tentar contemplar todos eles nos tópicos a seguir.


Produtividade


No ambiente de trabalho, é essencial ser produtivo, e a pressão para se trabalhar nos força a buscar meios de atingir metas. A partir dessa necessidade de produzir, vêm os estimulantes, que já geraram epidemias de cocaína em Wall Street, mas precisamos lembrar que esse caso é extremo e a maioria das pessoas prefere se ater a drogas lícitas, como o café, a substância psicoativa mais usada no mundo.

Quando falamos desse tipo de substância, nos referimos a substâncias que possuem influência sobre seus processos cognitivos e sensoriais, cabendo aqui uma diferenciação entre drogas com efeitos mais fortes e a cafeína. O nosso café de todo o dia traz benefícios como, por exemplo, melhora na sua memória, disposição, autocontrole e na capacidade de focar, fazendo com que sejamos trabalhadores mais efetivos. Quando usado com moderação e pelas pessoas para as quais é indicado, o café com certeza melhora a vida, mas pode ter efeitos negativos também.

Entretanto, o café nem sempre te ajuda no trabalho. Como uma substância estimulante, a cafeína faz com que uma pessoa com maior propensão à ansiedade tenha maior chance de entrar em crise, causando uma sensação de desespero que, além de te afetar emocionalmente, vai te impedir de atingir seu objetivo inicial de produção. Por esse e outros motivos, é necessário ter autoconhecimento para discernir sobre a indicação da cafeína para você, então não hesite em consultar seu psicólogo ou psiquiatra para se inteirar no assunto.


Cultura


Como já mencionamos, o café, pela necessidade de estimulantes, se fundiu à cultura da empresa. Para isso, se faça uma pergunta: o que mudaria na sua empresa se ninguém tomasse café? O mais simples é pensar na produtividade, já que é um assunto fresco na sua cabeça, mas e se eu te dissesse que o mais perceptível talvez fosse um efeito no clima organizacional?

Há diversos estudos sobre a importância do coffee break para o clima organizacional da empresa, melhorando-o significativamente, e isso acontece por causa das propriedades químicas da cafeína, mas também por causa da socialização por meio do consumo. Assim como beber no bar com os amigos promove uma socialização mais fácil que a que se atinge só por estar lá conversando. Ninguém sabe ao certo por que isso acontece, mas uma hipótese é que, nos dois casos, a substância age como um elemento de coesão do grupo, ou seja, é algo em comum entre as pessoas que estão ali, e isso gera uma identificação que facilita a conversa.


Saúde


Junto com os efeitos psicológicos do café, vêm os efeitos fisiológicos, e alguns deles são bem intuitivos de se pensar, mas outros nem tanto. Do mesmo jeito que você se sente mais acelerado, o seu metabolismo também acelera, assim promovendo queima de gordura e uma explicação para se ter mais energia, mas, ao mesmo tempo, também diminui o apetite.

Alguma vez já tomou café e percebeu que pouco depois precisou ir ao banheiro? Isso tem um motivo fisiológico já bem conhecido, e que ocorre a partir da hora que o café chega no seu estômago, mas com certeza não é a única coisa (ou a mais importante) que acontece lá. O café já tem sua fama pelos danos estomacais que causa e, caso não tenha refletido muito sobre, preste atenção nesse alerta. O café é uma bebida que danifica as paredes do esôfago e do estômago, e isso gera, primeiramente, azia. Se você já percebe esse sintoma, fique atento, pois a longo prazo, você pode desenvolver até mesmo uma úlcera no estômago. Por isso, caso sinta dores no estômago, não hesite em procurar seu médico.

Um motivo extra para tomarmos cuidado com esses efeitos porque a cafeína fica muito tempo, no corpo (cerca de 18 horas), então o que você sentir por causa desse café vai ficar com você por um bom tempo, ainda mais com alguns dos danos a longo prazo podendo ser permanentes.


Rito cotidiano ou vício?


Não tem o menor problema em beber seu café de cada dia, mas fique atento a alguns sinais do vício na cafeína. Se você se sente animado e melhor imediatamente após tomar o café, você está passando pelo efeito placebo, ou seja, esses efeitos são puramente psicológicos. Isso é um sinal indicatório do vício, mas se sente dor de cabeça quando não ingere café, você tem um indicador muito forte de vício, e pode ter quase certeza de que ele já é parte de você.

Mesmo que o vício ainda seja um tabu, grande parte do mundo corporativo se apega ao café e aceita ser dependente dele para exercer sua função. Com isso, temos uma endemia do vício no café, e ela já está tão controlada que seria tão difícil quanto inaceitável alguém forçar as pessoas a se separarem dessa parte de si por um motivo arbitrário.

Independentemente do que você se propõe a fazer a partir disso, esperamos que tenha ao menos se forçado a refletir sobre si mesmo e sobre o que o café significa em sua vida. Se resolver agir sobre isso, saiba que há outros métodos de atingir os resultados que você busca com a cafeína, mas se gosta do café e gostaria de manter ele na sua vida, tudo certo com isso. Seja feliz e produtivo do seu próprio jeito!

Texto feito por Bruno Lataro Gonçalves

Produtor de Conteúdo da RH Jr.

#café #mercadodetrabalho #empresa #PraCegoVer #produtividade #culturaorganizacional

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram - White Circle
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon

© 2020 por RH Consultoria Júnior- UFMG.